terça-feira, 15 de agosto de 2017

Say hello 2 heaven


Sex, drugs and death

Uma pequena coletânea de artistas que se foram nos ultimos 30 anos devido ao uso irrestrito de heroina, alcool e outras coisinhas mais.....

Andrew Wood - vocal
Morte por heroína em 19/03/1990
Mother Love Bone foi uma das bandas precursoras do Grunge, formada em 1987







Kurt Cobain - vocal
Suicídio chapadão de heroína em 05/04/1994
Nirvana foi a banda épica e mais conhecida do movimento Grunge






Kristin Pfaff - baixista
Morte por heroína em 16/06/1994
Hole foi banda de Los Angeles formada em 1989 e liderada por Kurtney Love.










John Baker Saunders - fundador e baixista
Morte por heroína em 15/01/1999
Mad Season foi uma banda grunge formada em 1994 por um grupo paralelo de artistas de bandas como Pearl Jam, Alice in Chains e Screaming Trees









Layne Staley - vocal
Morte por heroína em 05/04/2000
Alice in Chains banda americana formada em 1987, vai do grunge ao rock e beira o metal.
Stafanie Sargent - guitarra
Morte por heroína em 27/06/1992
7 years bitch foi uma banda formada em Seatlle idos de 1990








Chris Cornell - vocal
Morte por enforcamento em 18/05/2017
Participou de 3 bandas, Temple of the Dog, Soundgarden e Audioslave, além da carreira solo.








Outros artistas do rock que sucumbiram às drogas...

Shannon Hoon - vocal
Morte por over de cocaina em 21/10/1995
Blind Melon - banda de Los Angeles formada no início dos anos 90







Bradley Nowell - vocal
Morte por heroína em 25/05/1996
Sublime foi uma das melhores bandas de ska, reggae e punk rock dos anos 90, apesar de formada em 1988 na cidade de Long Beach, Califórnia.








Mike Starr - Baixista
Morte por metadona em 08/03/2011
Alice in Chains banda americana formada em 1987, vai do grunge ao rock e beira o metal.










Mikey Welsh - Baixista
Morte por heroína em 08/10/2011
Weezer é uma banda de pop rock formada em Los Angeles idos de 1992 atuante até os dias de hoje






Scott Weilland - vocal
Morte por overdose cocaina em 03/12/2015
Vocalista do Stone Temple Pilots e do Velvet Revolver, uma super banda de rock formada por ex-integrantes do Guns and Roses. 







Chester Bennington - vocal
Morte por enforcamento em 20/06/2017
Vocalista do Linking Park banda ícone do Nu-Metal, Rap-Metal ou o rótulo que você quiser dar, formada na Califórnia em meados de 1996. Também foi vocal do Stone Temple Pilots e de uma banda de projeto paralelo, Dead by Sunrise



MIchael Hutchence - vocal
Morte por enforcamento em 22/11/1997
Lider do INXS, banda australiana de poprock, formada final dos anos 70 com grande repercussão nos anos 80, principalmente com o album QUICK, de 87











Chorão - vocal
morte por overdose de cocaina 06/03/2013
Lider da banda da baixada santista Charlie Brown Jr, uma das melhores bandas de rock brasileiro dos anos 90










Champignon - baixista
Morte por enforcamento 09/09/2013
Um dos fenômenos do baixo brasileiro e integrante da banda Charlie Brown Jr.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Raimundos e Rag'n Bone Man

Saiu o novo dos Raimundos, uma belezura de acústico muito bem produzido, com músicos de primeira grandeza e convidados mais do que especiais.

Na minha opinião um dos melhores álbuns lançados da banda pra esquecer os últimos porcarias que os Raimundos colocaram nas prateleiras, o último bom que ouvi foi MTV ao vivo em 2000.Na discografia destaque para o primeiro albúm homônimo de 1994, um crássico do rock nacional. Depois vieram Lapadas do Povo 1995, Cesta Básica de 1996, Lapadas do povo 1997 e Só no Forevis de 1999, depois desses nada relevante.

O DVD com 27 faixas num total de 1h42 de músicas, o CD traz apenas 17. Apesar de deixar algumas boas de fora é um showzaço do início ao fim e que conta com participação do Alexandre do Natiruts, da Banda Oriente, do Fred batera da formação inicial, Dinho e a Ivete Sangalo. O maior destaque é a participação do Marcão, ex-guitarra de Charlie Brow Jr fazendo a sensacional e emocionante Lugar ao Sol. Outro som de foder é Deixa eu falar com a participação de ALexandre do Natiruts, um som com um toque de Kashimir a lá Led Zepelin. O pão da minha prima traz uma sitação maravilhosa ao som Monkey Man que vc deve ter ouvido recentemente com Amy Winehouse mas que é originalmente de Toots and the Maytals. Com muitos arranjos puxado pro ska é um som melhor que outro, por exemplo Bonita, baita som e que desta vez contou com a voz feminina de Ivete Sangalo. O batera original da banda, Fred Castro, assume tocando em Selim e Cintura Fina. Puteiro em João Pessoa, Esporrei na manivela e Eu quero ver o Oco fecham esse espetacular show, gravado dias 17 e 18 de novembro de 2016 no Teatro Paraios em Curitiba. Agora é ficar na expectativa do lançamento do DVD.





Outro som muito bom que ouvi esse mês foi do Rag'n Bone Man.
Rory Graham nascido em Uckfield, Inglaterra começou sua carreira musical no R&B Soul ou Blues imitando Muddy Waters, e logo depois conheceu o hip-hop, isso aos 15 anos. Sua carreira solo começou aos 19 e a inspiração para o nome surgiu da lembrança do seriado Steptoe and Son - Rag and Bone Man, um seriado que rolava nos anos 60 e que Rary assistia junto com seu avô.
Com uma voz poderosíssima, profunda e repleta de sentimentos começou a lançar seus EP's, e o primeiro veio em 2012, Bluestown, na sequência vieram outros, 2014 Wolves, 2015 - Disfigured (EP) e o atual, 2017 - Human (Deluxe Edition).
Vida longa ao Soul Music R&B


terça-feira, 18 de abril de 2017

Retorno ao Jiu Jitsu tradicional Japonês

Em meados de 1996/97/98 iniciei uma nova e dura fase após uma separação matrimonial, me separando da casa, mulher, filhos e até da empresa que viria a fechar. A vida deu uma volta, tipo looping e me deixou de cabeça inchada, doia tudo, muito estresse, ansiedade e uma angústia por um momento melhor. Foi dessa necessidade que procurei a arte marcial, indicado por um médico neurologista para que as durezas do dia a dia pudessem estravazar no tatame.

Procurei um Mestre na arte, por sorte tenho um primo Mestre no Jiu Jitsu tradicional Japonês estilo Budokan, Mestre Leonardo Moreira, um dos poucos senão único no estilo japonês praticado aqui no Brasil. Comecei os treinos e no começo foi bem dificil a adaptação, como em tudo o que você não conhece e vai com a cara e a coragem, eram treinos duros fisicamente e tecnicamente estava aprendendo o estilo Budokan, mas eu tinha disposição, disciplina, respeito e vontade de aprender.

Foi assim que comecei e fique por quase 3 anos, as dores de cabeça sumiram e através da prática da arte marcial melhorei muito meu controle emocional, meu foco e concentração com objetivos claros e após anos de treinos duros e avaliações acabei conquistando a graduação que carrego comigo até hoje com muito orgulho, a faixa laranja.

Após uma viagem não justificada, considerada falta de disciplina fui desligado e não fiquei no grupo.

Daí o destino me coloca de frente ao estilo Budokan mais uma vez quando encontrei um dos alunos da época que graduou-se Mestre com a Faixa Coral 6 grau, meu amigo e vizinho Mestre Michel que me convidou a retornar aos treinos.

Aceitei!

Voltei aos treinos, duros como sempre e hoje ainda mais, os treinos são as 6h da manhã, aja disposição e comprometimento, meu corpo também não é mais o mesmo, evidente, mas a memória muscular começa a trabalhar e a técnica volta aos poucos. Treino com uma galera 10 anos mais nova, pressão total, tiro o máximo do meu corpo e da minha mente mesmo porque continuo com minha graduação e pela ordem e respeito todos me comprimentam com o respeito que a faixa exige, e o respeito é recíproco porque a galera é casca grossa e vem pra cima, independente da minha idade até porque eu não dou moleza, pelo menos nos primeiro minutos, hehehehe.

Aos poucos as cartas do baralho estão chegando em minhas mãos, alguns coringas estão aparecendo, começando a entender golpes x situação x posição, nossa arte é um xadrez, um movimento aqui pensando na defesa, no contra-ataque e no ataque surpresa e suas armadilhas que você ajeita para o adversário ou cai nela.

O fato é que a volta ao dojo, com um time que já viraram amigos, tem feito muito bem a saúde, apesar das dores nas articulações, dói tudo, contudo o prazer e a descarga de hormônios vale a pena, é essencial ao meu corpo, pois existe um vírus esportivo em mim que me faz ser competitivo e nunca desistir, e isso eu levo pra vida em todos os sentidos.

Viva o esporte, Viva o Jiu JItsu tradicional Japonês.
Esporte é vida, Arte Marcial é disciplina, dedicação e respeito acima de tudo.








quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Dicas para pular o Carnaval nos blocos de rua de SP


E aí pessoal, beleza ? 

O carnaval está chegando e você ai sem saber direito como vai fazer para agitar nos blocos durante os dias de folia aqui pelas ruas de São Paulo ?

Durante os dois últimos finais de semana de fevereiro São Paulo vai ferver com mais de 300 blocos, bloquinhos e blocões cortejando pelas ruas e avenidas da cidade, por todas as direções e para todos os gostos. Muitos blocos saem em uma única data, o Bloco Bicho Maluco Beleza de Alceu Valença que sai no sábado dia 18 no Ibirapuera e o Bloco Gambiarra de Thiago Abravanel que sai dia 19 na Faria Lima, no mesmo dia que sai o Acadêmicos do Baixo Augusta, estrelado por Alessandra Negrini ( Rainha ) e Simoninha puxando os sambas lá na Consolação x Paulista.

Nos dias 25, 26 e 27 saem outros blocos que eu gosto muito e pelo 3o ano consecutivo irei prestigiar, que são o Bloco 77 Originais do Punk saindo na Cardeal Arcoverde, Bloco Carnavalesco João Capota na Alves na Rua Oscar Freire e o Bloco Jégue Elétrico em Pinheiros.

Vou dizer que a tarefa não é das mais difíceis, mas dependendo do seu grau de leseira você pode se dar mal e voltar pra casa mais cedo.

- Tá, então me diga como faço pra sair em todos ao mesmo tempo e não dar Perda Total no meio do caminho ?

Vou listar algumas dicas que eu acho importante e que podem te salvar.


  • primeiro de tudo, se você não gosta de zueira, tumultinho e rua "crowdeada", nem vá
  • segundo, planejar e definir qual bloco você quer sair, local e horários, alguns blocos saem em duas datas diferentes
  • veja qual bloco agrada mais, se nunca foi e não tem idéia do bloco veja a página no facebook, a maioria tem fotos e comentários 
  • verifique a localização, muitos blocos concentram próximo ao metrô e o custo de R$3,80 vale a pena. 
  • vá e volte de Táxi ou Uber mesmo se não for beber. As ruas ficam insuportáveis.
  • se for levar uma breja pra tomar cuidado com os coolers, isopores e carrinhos. Durante o cortejo aquele carrinho batendo nos tornozelos alheios pode incomodar
  • se conseguir leve as bebidas na mochila dentro de uma bolsa térmica, mais fácil e você abastece depois em qualquer supermercado. geralmente nessas bolsas você consegue levar 15 latinhas mais o gelo.
leve uns amendoins salgadinhos e sem pele. amendoin cabe em qualquer lugar e cai bem durante a concentração do bloco e sem pele pra você não pagar mico com o dente sujo
  • leve uns sandubas simples com pão de forma, queijo branco, atum, cenoura ralada, presunto e queijo, esses do tipo que levavamos aos parques na época de escola. Quando a fome bater esse sanduba vai te ajudar, vai por mim, melhor do que comer aquela coxinha esquisita do boteco. EVITE comer coisas muito gordurosas

  • O Sol costuma estar presente então proteja-se com chapéu, boné, óculos e bastante filtro solar. O sol desidrata e maltrata o corpo, por isso proteja-se e mantenha-se hidratado porque no final do dia valerá a pena.
  • NUNCA leve garrafas de vidro
  • SEMPRE leve garrafas de água, isotônico e cuidado com o excesso no energético.
  • SEMPRE tenha umas camisinhas guardadas, o maior índice de natalidade é o mês de novembro, por isso previna-se !!!!
Boa Folia !!!!!




Bicho Maluco Beleza 

Bloco Gambiarra

Bloco 77

Bloco João Capota na Alv











terça-feira, 27 de setembro de 2016

Trilhas Sonoras - Esquadrão Suicida, Narcos e Stranger Things

A trilha de Esquadrão Suicida é muito interessante para quem aprecia hip hop, um balanço setentista e pra você que curte um "classic rock".

A trilha começa em alto e bom som com o produtor musical e Dj californiano Skrillex e Rick Ross, um happer americano conhecido por ter sido agente penitenciário. O som é Purple Lamborghini, um hit, uma mistura de hip-hop com dub step que traz efeitos e sons do filme e a voz pesada de Rick Ross. Na sequência um som com a voz defeituosa de Lil Wayne misturada com Wyz Khalifa, outra revelação norte-americana com Dj, Ator, rapper vencedor de artista revelação Billboard em 2012  e a banda Imagine Dragons, realmente muito ruim o som Sucker for Pain e pra continuar no tom meia-boca, temos a "dupla-de-dois" os americanos de Ohio (queosparta) Twenty One Pilots, fez relativo sucesso aqui no Brasil com Stressed Out e nessa trilha vem com Heathnes, talvez o clip seja mais legal que a musica. Resolvi passar as musicas porque tá feia a coisa, senão vejamos "ouvamos" Kehlani querendo ser Gangsta ( sic ) e  Kevin Gates um cara confuso até na sua biografia, com Know Better. Na faixa das musicas ruins ainda temos Grace feat. G-Easy, pouca referências mas sobra em mal gosto e a bonitinha Skylar Grey, que ja foi Holly Brook e que já até cantou com Linkin Park, de resto pouco importa.




Vamos falar das músicas boas. Eminem e a sensacional "Without me", #01 no mundo, entra as 250 melhores músicas da década de 2000, segundo lugar no #100 Billboard entre outras do excelente album The Eminem Show de 2002.  Temos tb Creedence e deles nem precisamo falar muito, continuam e sempre serão um classic rock dos bons, na trilha temos "The Fortunate son"

Nessa trilha temos duas covers das boas:  A volta dos que não foram, a galera de Las Vegas que era uma banda mas que no final só restou o vocal como membro da formação inicial, o Panic! at The Disco faz uma bela versão de Boehmian Rhapsody, vale a pena. A outra cover muito das boas é do estúdio Confidential MX com a vocalista Becky Hanson fazendo "I started a Joke" de Bee Gees.

Pra fechar temos a banda setentista californiana de funk soul music, War com " Slippin' Into Darkness" Um de seus fundadores foi Eric Burdon, do The Animals, que depois saiu também e seguiu carreira solo. Este som é sampleado por Racionais Mc's, ao ouvir você irá se lembrar.



Narcos - Toda a trilha é sensacional e o melhor, composta 100% por um brazuca, Pedro Bromfman, que entre outros trabalhos tem Robocop, Max Payne 3, Tropa de Elite, Days of Fight.... veja o site do cara http://www.pedrobromfman.com/home.php

A trilha você encontra a venda LP duplo, printado, coisa linda http://www.invada.co.uk/collections/frontpage/products/narcos-original-soundtrack-bundle-pre-sale-1

Eu gosto muito do som da abertura, Tuyo com a voz de Rodrigo Amarante ( Los Hermanos )





Stranger Things pegou e pegou pra valer, e se você ainda não viu, veja. A trilha sonora é muito boa, variando sons dos anos 70 e 80 que viajam pelo punk, rock, o progressivo e o instrumental, sim, temos uma clássica de Mozart também.

Pra começar vou listar as músicas que eu mais gosto:

Jefferson Airplane uma das mais conceituadas bandas dos anos 60, a primeira banda de rock psicodélico de São Francisco, com mais de 20 anos de carreira e mais de 15 integrantes durante sua trajetória ativa até os anos 2000. A vocalista Grace Slick é uma das maiores e mais potentes vozes femininas de todos os tempos, fantástica em White Rabbit.

Joy Division é um dos maiores artistas de todos os tempos e nessa trilha ouvimos a sensacional Atmosphere, lançada originalmente em 1980 e remasterizada 2010. New Order também está presente com a instrumental belíssima Elegia, remasterizada 2015 e editada para 4min56, sua versão original passa dos 17min.

Outro som muito foda é Echo and the Bunnymen - Nocturnal Men, uma banda sem comparação e marcante para quem curti rock dos anos 80.

Existem covers e covers e Peter Gabriel faz um de "Heroes" que na minha opinião supera a original de Bowie. Uma cover retirada do album Scratch my back, oitavo da carreira desse monstro da musica, do rock, do pop, de tudo.




E se você nunca ouviu Television não sabe o que está perdendo. Television é uma das mais importantes bandas da cena punk em NY nos anos 70 e Marquee Moon seu primeiro grande sucesso. Na trilha temos a versão remasterizada de LP com incíveis e absolutos 10min45. Nessa pegada punk a trilha resgata um punk tipo suicida dos anos 80, Reagan Youth com " Go Nowhere " ao vivo e o "crássico" do The Clash "should i stay should i go" presente em quase todos episódios da série.

Tem também The Smiths "there is a light that never goes out" e Modern English " I melt with you " ambas remasterizadas e sonoridade excepcional.

Lembra da banda The Bangles, "walk like an egyptian"  em Stranger Things eles tocam "Hazy Shade of Winter", temos também uma banda setentista do rock and roll Foreigner " wait for a girl like you " uma lentinha clássica que tocou em Footlose, no game GTA e Rockband, no seriado Glee entre outros. Outra babinha que toca na trilha é Toto, "Africa" quem nunca bateu o pézinho ouvindo. Finalizando temos o espetacular, DJ, fotógrafo, multi instrumentista Moby e a belíssima "Whem its cold i'd like to die"

 De resto você ainda ouve os canadenses da banda Trooper "Raise A Little Hell" , pop rock atuante desde 1975 , o canadense pop new wave Corey Hart "Sunglasses At Night" de 1984, a banda novaiorquina setentista Tony Orlando & Daws "Tie A Yellow Ribbon `Round The Old Oak Tree" e a estrela mundial e renomada do country americano, atriz, autora, cantora, empresária e produtora Dolly Parton "The Bargain Store".

A trilha ainda traz instrumentais de peso com Vangelis e Tangerine Dream, inclusive música clássica Orchestra Mozarteum "Concerto for 2 Violins, Strings, Basso in D Minor" e as natalinas The Mormon Tabernacle Choir "Carol of the Bells" e Bing Crosby  "White Christmas"

Ao todo são 26 faixas pra você curtir e viajar. Se você assistiu o seriado a cada música uma lembrança, uma imagem surgirá, se não viu vai gostar muito também. Vale a pena !






segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Com ou Sem BV ?

Uma pergunta que quase sempre aparece no momento de fechar um trabalho, um "job", um "trampo" para produção de comunicação visual "com ou sem BV? " ,  "quantos porcentos?"
O BV é algo usual entre agências x clientes. Fiz uma rápida investigação na internê para saber um pouco mais do assunto, porque sempre questionamos se esse pagamento é legal, ilegal ou engorda ?
Muitos concordam e muitos discordam veemente, inclusive com discussão no STJ e citações na operação Lava Jato da PF.
Um novo código de conduta da APRO - Associação Bras. de Produção de Obras Audiovisuais endurece ainda mais essa prática,  veja link no final do texto abaixo que retirei do blog.procriativo.com.br

O BV (bônus de veiculação) como ainda é chamado por algumas agências e empresas, é a Comissão de Agência.

Exemplificando, toda a vez que um cliente contrata uma agência de publicidade ou propaganda, 20% do valor que ele irá investir na veiculação será destinado à ela. Vamos imaginar que o mercado de publicidade e propaganda seja um grande restaurante e as agências sejam os funcionários do local, você não vai à um bom restaurante, é bem atendido e sai sem pagar a porcentagem que lhe é cobrada pelo serviço, o mesmo acontece na hora de anunciar.

Essa comissão de agência evita que haja uma disparidade muito grande entre o preço dos serviços prestados pelas agências, e assim permite que o cliente escolha a agência com quem quer trabalhar baseado na qualidade dos serviços e não no preço. Assim, os profissionais do ramo se esforçam para oferecer outros elementos diferenciais, como criatividade, eficácia, atendimento, estratégia e não só preço.

Segundo o CENP, que legisla a respeito do relacionamento entre Agências, Veículos, Prestadores de Serviço e Clientes, o chamado BV é realizado de forma legal, sendo que toda agência tem direito a 20% sobre a verba veiculada ou 15% no caso de  serviços, como impressão gráfica.

2.5 O “desconto padrão de agência” de que trata o art. 11 da Lei nº 4.680/65 e art. 11 do Decreto 57.690/66 é reservado exclusivamente à Agência, com a finalidade de remunerar seus serviços como criadora/produtora de conteúdo publicitário.

Vale ainda ressaltar que é expressamente proibido que mídias de grande porte, como emissoras de tv, negociem diretamente  a veiculação de propaganda com o cliente, sem o intermédio de uma agência, que por sua vez não pode devolver esse valor ao cliente sob acordo algum


FONTES :

http://adnews.com.br/negocios/apro-quer-abolir-pratica-do-bv-de-producao-do-mercado.html

http://adnews.com.br/publicidade/presidente-do-stf-sobre-bv-um-atentado.html

http://blog.procriativo.com.br/porque-o-bv-e-importante-tanto-para-a-agencia-quanto-para-o-cliente/ ( TEXTO COLADO )

http://tudibao.com.br/2010/07/agencia-boa-barata-o-que-e-bv.html

http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/2015/04/29/bv-de-produ-o-os-perigos-da-rela-o-paralela.html

http://www.ifd.com.br/publicidade-e-propaganda/curiosidade-o-que-e-bv/

http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/2016/04/11/apro-endurece-regras-contra-bv.html

terça-feira, 19 de abril de 2016

Correr ouvindo música, sim ou não ?

Para muitas pessoas correr e ouvir música são atividades cotidianas e que se completam.
Eu tenho esse hábito desde que comecei a correr, isso há mais de uma década e no meu caso uma boa música anima e motiva.

Ponto Positivo

A corrida para mim sempre foi um esporte individual, solitário, corro para refrescar a mente, pensar nas coisas boas e refletir o dia-a-dia. Sair para correr a noite após o expediente de trabalho, depois de pegar a condução ou o trânsito infernal das grandes cidades para enfrentar o asfalto das ruas não é fácil, é necessário uma boa dose de motivação e eu consigo essa motivação ocupando essa hora e meia de esporte ouvindo um bom som.

Pode ser o artista preferido que acabei de fazer um download do seu novo album ou mesmo uma playlist de musicas com bpm acelerado, uma coletânea de flash house e até o melhor do heavy metal e da punk music são gêneros que me agradam e melhoram meu desempenho nos dias aleatórios de treinos.

Para mim funciona, me sinto bem e desenvolvo minha corrida mantendo a coordenação, a boa respiração e transformo esse momento numa atividade física super agradável.

Ponto Negativo

Praticar atividades físicas ouvindo música pode fazer com que você perca a concentração nos movimentos executados, que você não se concentre na atividade muscular exercida e nos músculos envolvidos, por isso é muito importante acertar a música e o ritmo.

Se você corre na rua, atenção redobrada nos faróis e cruzamentos. Ouvindo música temos a tendência a ficar ausente da realidade que nos cerca.

Para alongar prefira musicas de menor intensidade afim de produzir um outro efeito de relaxamento e para o aquecimento você pode começar a aumentar o ritmo até chegar no ritmo de corridas, sempre que puder ouça músicas com bpm acelerado, 120 a 140, para criar uma onda cerebral favorável. Além disso, com as músicas você pode se programar com o tempo, por exemplo, para alongar preciso de 10 minuto ou 3 músicas, e para aquecimento mais 2 ou 3 músicas.

É muito importante tomar cuidado para não errar na música e atrapalhar seu treino.
Muito importante também é acertar o fone de ouvido. Utilize fones confortáveis, que não te atrapalhem ou incomodem durante a atividade.

Nunca é demais lembar, mas cuide bem de sua orelha e de seu ouvido, o suor e o atrito do fone pode te machucar com a utilização constante. Cuidado para o suor não assar sua orelha, se você perceber que está ressecando utilize um daqueles óleos infantis, um ou duas gotas são suficientes para hidratar e manter limpa sua orelha.

E você, prefere ouvir música ou não ? Qual o seu ritmo favorito ?


Bons treinos e som na caixa, mané !