Pesquisar este blog

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Cidade de Deus

E quem nunca ?

Certamente você já ouvi essa expressão e aqui estou me referindo ao filme Cidade de Deus, quem nunca assistiu ou ouviu falar ?
A trilha conta com a nata dos grandes artistas da música brasileira:  Raul Seixas, Cartola, Tim Maia, Wilson Simonal, Hyldo e Seu Jorge
Abrindo o álbum temos 4 faixas suingadas de composição da dupla Antonio Pinto & Ed Cortês Meu nome é Zé, Vida de Otário, Funk da Virada e Estória da Boca. Antonio é filho de Ziraldo, tem a arte no DNA, trilhou  filmes como Central do Brasil, O Senhor da Armas e A Estranha Perfeita e Edmilson Capelupi é violinista, violeiro, arranjadores e compositor. Na sequência da trilha eles apresentam mais 3 sons :  A Transa, A Morte de Zé Pequeno e fecham a trilha com Batucada,  uma mistureba boa de batuque com eletrônico semelhante as músicas do Dj Fat Boy SLim nos seus mais de 7 minutos de som.

Falar de Raul Seixas é chover no molhado. Metamorfose Ambulante é música de seu primeiro albúm solo, Krig-ha, Bandolo, 1973. Viva Raul !
Na década de 60 não só de Jovem Guarda e a Tropicalia viviam os jovens desse Brasil varonil, tínhamos também o Samba-jovem, a tal Turma da Pilantragem organizada por Carlos Imperial e Wilson Simonal que unia a guitarrinha elétrica num compasso de 4/4 com pitadas de rock e soul americano, isso mesmo. 

Nessa cadência a trilha apresenta “Nem vem que não tem” originalmente gravada em 1967. Fabulosa.
O grande, o maior de todos os sambistas brasileiros não poderia faltar nessa trilha de arrepiar,  Angenor de Oliveira, o Cartola. São duas de suas canções mais conhecidas “Preciso me encontar” de seu segundo LP de 1976  e “Alvorada” uma canção de seu primeiro álbum Cartola lançado em 1974, mais que um samba, uma levada, uma cuiquinha matadora, uma obra de arte.

A voz limpinha de Tim Mais aparece em “No caminho do Bem” época que Tim respirava outros ares da Cultura Racional. Esse som está no albúm Tim Maia Racional Vol.2 de 1976 e seu parceiro, Hyldo também está nessa trilha fazendo “ Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda (Casinha de Sapê) “ clássica da MPB . Seu Jorge, o personagem “Cabeleira”  faz uma participação  para esse filme com “Convite Para Vida”

Uma trilha de 2003 que vale a pena ouvir com bons fones de ouvidos, principalmente pelos sons de Antonio Pinto & Ed Cortês que tem uma excelente mixagem e efeitos estereofônicos.


Nenhum comentário: