Pesquisar este blog

domingo, 19 de maio de 2013

VIrada Cultural 2013.


Isso aew, mais um Virada e lá fui eu sentido Av. São João para assistir o show do Lobão. Cheguei por volta das 17h45, me acomodei lá na frente, ainda estava relativamente tranquilo o pessoal. Joguei a âncora e fiquei por ali. O legal da Virada Cultural é que os eventos e os shows tendem a começar pontualmente,  foi o caso do show do Lobão. Após apresentação soltou o conhecido berro " Tá todo mundo aplicadinho ai ? "  e o rock começou com a sensacional "Matou a família e foi ao cinema. Seguiu a sequência com Bambina, Canos Silenciosos, EL Desdichado II homenageando Racionais Mcs, dizendo que fez a música influenciado pela banda, Decadence, Vida Louca Vida, Noite e dia, A Queda,  a maravilhosa A Vida é doce e todas não necessariamente nessa ordem. Um putza show que teve o clímax em  Me Chama cantada e pulada por todos que estavam lá. 

Sai de lá em busca da Praça Alfredo Issa para ver e ouvir meu camaradinha Michel Sadler, tb conhecido por Dj Pica Pau @djpicapausp , tocando das 19h as 20h a pesada black music e o funk, batidão mesmo. As minas tudo quicando no chão e os boy bombados sem camisa só naquela esfregueção. Eu ali, com toquinha preta e camisa do Nirvana, tudo a ver. 

Depois de mandar um salve e sai pela direita sentido Rio Branco, caminhei e fui parar na Rua São Bento, no largo onde tem a Bolsa e a banca dos engraxates. Ali estava rolando um chorinho, um som paulista dos anos 40, 50, excelentes músicos no violão, viola, e a voz feminina perfeita. Pessoal bacana e um clima bucólico.

Segui sentido Pça da Sé onde me deparei com o ringue da lutra livre, o pessoal do BWF, Super Catch. Sensacional. Parti e fui para o Largo São Francisco onde, para minha surpresa, tocava meu chará Dj Anderson Noise @andersonnoise. Porra que som. Que  potência. O grave, bass, redondo, vibrava e empurrava o peito.

Depois dei uma volta pelos lados do Viaduto do Chá, Patriarca, Teatro Municipal, Pça Ramos ( totalmente no blackout, sem luz , um perigo, veja as fotos ) e finalizando na República, com Leandro Lehart ( sic ) rolando entre varias e varias barracas de Acarajé, Yaksoba e Tempura. Um cheiro delicioso de camarão.

Dizem que rolou um estresse por lá. Não vi. Vi sim uns manos, uma banca ali, outra acolá, mendingos lógico e muita polícia militar e guarda civil metropolitana. Fui e voltei de metrô. Tudo tranks.

Virada Cultural 2013, obrigado e que venha 2014.












































Nenhum comentário: